Turismo

Museu do Escravo “Padre José Luciano Jacques Penido”

Museu do Escravo, revitalizado, foi entregue à comunidade.

“Espaço de interação com a cultura negra é o mais completo do país no gênero”.

Comemorando-se os 130 anos da Abolição da Escravatura, a Prefeitura Municipal de Belo Vale entregou à comunidade no dia 19 de maio, o “Museu Municipal do Escravo Padre Dr. José Luciano Jacques Penido”, um dos mais expressivos espaços culturais do país com referências à cultura negra. O prédio projetado com tipologia em estilo colonial, concluído em 1983 e inaugurado, oficialmente, como “Museu do Escravo” em 1988, recebeu um eficiente projeto de revitalização.

O evento teve a presença do prefeito municipal, José Lapa dos Santos, e contou com Missa Afro celebrada por Padre Ivan Alves da Silva, que em brilhante homilia, chamou atenção pela igualdade das raças, e alertou que não se repitam preconceitos e fatos desumanos acontecidos contra os negros. A Secretaria Municipal de Cultura foi eficiente na programação, que contou com presenças de grupos tradicionais e populares: Guarda de Moçambique Nossa Senhora do Rosário, Coral Cantantes da Boa Morte e grupo de cantorias da Chacrinha dos Pretos.

Faz-se necessário rediscutir a história, confrontar e apresentar novos conceitos que possam contribuir e justificar a importância do representativo e vigoroso Museu do Escravo. Não se deve pensar o negro apenas como um elemento que foi subjugado, mas algo que expresse e contemple seu Ser, sua força, seu trabalho, sua grande contribuição, e todo o esplendor da rica cultura regional africanizada que proporcionou ao país.

O Governo local investiu na recuperação de seus patrimônios culturais que há anos estavam esquecidos. Entregou à comunidade belíssimos espaços de interação com a memória da cidade, o que a colocam, não só no roteiro cultural de Minas, mas, definitivamente, como um dos municípios que mais têm investido em cultura no estado. Visitar o “Museu do Escravo” é obrigatório.

Endereço

Rua Antônio de Freitas Vitarelli, n° 06 – Centro.
Tel.: (31) 3734.1649
E-mail: museudoescravobelovale@yahoo.com.br

Tarcísio Martins

Fazenda Boa Esperança

Marco da arquitetura colonial mineira

A imponente casa-grande, uma das primeiras habitações rurais construídas em Minas, foi erguida no final do século XVIII. Em 1790, já pertencia aos “Monteiro de Barros”. De origem portuguesa, o Barão de Paraopeba Romualdo José Monteiro de Barros foi o primeiro proprietário, chegando a ter em torno de 1000 escravos. Está situada no sopé da Serra da Boa Morte, (Serra da Moeda) a seis quilômetros de Belo Vale.

A Capela

A fazenda possui uma capela (ermida), dedicada ao Senhor dos Passos, que se constitui numa das mais ricas das propriedades rurais mineiras. A pintura do forro, representando a ascensão do Senhor Jesus Cristo e os painéis laterais são do Mestre Manoel da Costa Ataíde. Vale lembrar, que dois painéis fizeram parte da exposição “O Brasil Barroco entre o céu e a terra”, realizada em Paris, em janeiro de 2000.

Atualmente, a capela está fechada, aguardando pela continuidade de sua restauração.

Tombamentos

A sede da fazenda (casarão) teve sua inscrição no Livro de Tombo de Belas Artes, em 1937. A efetivação do tombamento em nível federal deu-se em 1959, com parecer do escritor Carlos Drummond de Andrade e outros.

O conjunto paisagístico artístico e histórico: composto da sede, capela e área de mata equivalente a 318 hectares, foi tombado em 1975 e pertence ao IEPHA-MG. Reconhecida internacionalmente encontra-se em fase de restauração, mas aberto para visitas. A cerca de 400 metros, a Cachoeira da Boa Esperança, provoca um banho irresistível.

Como Chegar

  • De carro ou caminhando 6 km.
  • Não há restaurantes, leve o essencial.
  • Não cobra entrada. No momento, só são permitidas visitas externas, aos sábados e domingos.
  • Informação para visita em grupo, entrar em contato com IEPHA-MG: (31) 32352858 – Edwilson

Pontos turísticos na Cidade

Vários atrativos, entre eles, patrimônios culturais tombados pelo Município, e que foram restaurados recentemente, merecem ser visitados.

Biblioteca Municipal de Belo Vale

A Biblioteca Municipal “Dona Maria José Jacques Penido”, criada pela Lei Municipal no. 443 de 29 de junho de 1971, funciona de segunda a sexta, em um prédio anexo ao Museu do Escravo.

 

Sítio Arqueológico Ruínas das Casas Velhas

16 km de uma caminhada envolvente passando por antigos caminhos de pedra, braço da Estrada Real.

O visitante terá à sua disposição uma área de 37,8 hectares com bela paisagem natural, incluindo patrimônios do século XVIII, que estão situados nos domínios da “VALE Mineração”, na “Serra dos Mascates”. O Sítio tombado é referência de valor histórico e cultural e compõe o Patrimônio Natural da Serra da Moeda. As Ruínas e a Calçada eram elementos de ligação da Fazenda Boa Esperança com a Estrada Real, que levava a Ouro Preto. Historiadores indicam que as Ruínas serviram como base militar, prisão de Inconfidentes, entreposto comercial, apoio para tropeiros, mas não há estudos que remetem a tais funções.

Como chegar

Ppara visitar a área é necessário solicitar autorização da VALE Mineração.

Para caminhadas, entre em contato com Mauro (Equipe Bicho de Pé), que costuma agendar as trilhas pela região. Mauro (31) 992453381.

Vargem de Santana

Serra

Casarão dos Araújo

Casarão eclético, patrimônio municipal foi construído em 1923. Representa um tipo raro de habitação e elemento marcante, que constitui referência e origem da cidade. Arrojado e belo, o prédio teve sua restauração concluída em 2018. Oferece salas para exposições, área externa lateral, um terraço e um ‘possível Café’.  No térreo funciona o “Casarão das Artes” – Loja de artesanato diversificado e de produção local.

Em 1939, o prédio abrigou o primeiro “Paço Municipal de Belo Vale”, após sua emancipação do Município de Bonfim, em 17.12.1938.

Endereço: Praça Cláudio Pinheiro, no. 126 – ao lado da Matriz de São Gonçalo.

Informações: (31) 37341349 – e-mail: secretariaculturabelovale@yahoo.com.br

Funciona: De terça a sexta, das 8 hs às 17 hs / aos sábados, domingos e feriados, de 9h às 17hs.

Complexo da Estação Ferroviária

Construído em 1917, um dos mais belos patrimônios municipais, foi tombado pelo Conselho do Patrimônio Histórico, Artístico, Cultural e Natural de Belo Vale, através do decreto 102/98. Em completo abandono, é parte da história das famílias de ferroviários belovalenses. A plataforma foi demolida em 16 de junho pela MRS – Logística, concessionária da RFFSA.  A APHAA-BV ( Associação do Patrimônio Histórico, Artístico e Ambiental de Belo Vale) entrou com Ação Civil Pública e ganhou a liminar para impedir a demolição. Porém, no momento da sentença, já estava no chão.  A RFFSA não reconhece o tombamento, mas propôs convênio com a Prefeitura, que diz não ter recursos para recuperá-lo.

IEPHA e Secretaria de Cultura foram informados da demolição.

Mirante Cruzeiro

Igreja Matriz de São Gonçalo da Ponte

Construída em 1764, já bastante descaracterizada, sofre com ação dos cupins em toda sua estrutura, retábulos e altar-mor.

Capela de Nossa Sra. Sant’Ana

Capela N. Sra. Boa Morte de 1760

Mirante Cruzeiro

Casarão Dadila

Fique por dentro das novidades

Aplicativo Belo Vale para android

‘Belo Vale Livre nas Mãos’ é um aplicativo exclusivo, que levará você ao que há de mais atual no município de Belo Vale. Desenvolvido pela “Dejore Tecnologia de Informação”, detentora de outros aplicativos de sucesso, foi elaborado para atender usuários e empresários que acreditam no potencial do turismo ecológico natural e cultural, oferecendo investimentos para oportunidades de negócios.

Belo Vale, está distante a 82 quilômetros de Belo Horizonte, e vizinha de importantes centros da cultura mineira, como o Instituto Inhotim. Com origem nos anos de 1600, é berço da civilização e relevante na memória de Minas Gerais. Bucólico, é rodeado de montanhas, rico em sítios arqueológicos, igrejas barrocas, fazendas coloniais e cachoeiras de águas cristalinas.

Prático, moderno e de uso gratuito, ‘Belo Vale Livre nas Mãos’, com cerca de 4,00 mb, utiliza-se de tecnologia moderna para ser rodado em Smartphones e Tablets. Fornece uma preciosa referência da localização geográfica e histórica do município, para você dialogar com os principais pontos turísticos naturais e culturais, notícias, serviços, comércio, e agenda atualizada de eventos.

Qualidade, desempenho com trabalho sério e segurança são nossos compromissos. Oferecemos eficiência nos serviços prestados, na certeza de maior retorno nas atividades do cliente: nosso maior patrimônio!

Não fique de fora desse sólido projeto, que se traduz em crescimento, confiança e oportunidades para novos valores.

Saiba mais

App Belo Vale